Como encontrar um terapeuta para lidar com seus problemas

Psicólogo x psiquiatra? Problemas de saúde mental são complicados, mas encontrar a pessoa certa para ajudá-lo não deveria ser

Quando você fica com dor de garganta, dor de dente ou problema de barriga, sabe exatamente de que tipo de médico precisa ver. Mas e se você estiver se sentindo ansioso ou deprimido? É o suficiente para desabafar com um amigo ou você deve falar com um profissional? E como você pode encontrar um terapeuta?

Vamos encarar os fatos: você já está sobrecarregado e deprimido. A ideia de descobrir o tipo de profissional de saúde mental certo para você pode parecer mais do que você pode (ou deseja) lidar. Nós entendemos, e é por isso que fizemos o trabalho para você. Leia o guia passo a passo para obter a ajuda necessária. (P.S. até mesmo seu telefone pode pegar na depressão.)

Etapa 1: conte a alguém, a qualquer pessoa.

Saber quando procurar ajuda também é fundamental. Há dois sinais importantes de que é hora de obter ajuda de um profissional de saúde mental, diz Dan Reidenberg, Psy.D., diretor executivo da Suicide Awareness Voices of Education (SAVE). "A primeira é quando você não consegue funcionar como antes e nada do que está tentando está ajudando", diz ele. A segunda é quando outras pessoas percebem que algo não está certo. "Se alguém está dando um passo para lhe dizer algo, então foi mais longe e durou mais - e provavelmente é mais sério - do que você pode imaginar", diz ele.

Seja uma pessoa importante, amigo, membro da família ou colega de trabalho, pedir ajuda é a coisa mais importante. Freqüentemente, as doenças mentais - mesmo a depressão leve ou a ansiedade - podem dificultar a determinação da gravidade da doença, diz Reidenberg. "Informar a alguém que você está passando por dificuldades pode fazer uma grande diferença."

Etapa 2: Visite o seu médico.

Você não precisa iniciar a busca por um psiquiatra. Sua primeira consulta pode ser com seu médico de atenção primária regular ou obstetra. "Pode haver fatores biológicos, médicos ou hormonais que podem ser detectados em um teste de laboratório", diz ele. Por exemplo, problemas de tireoide estão associados a sintomas de depressão e ansiedade, e o tratamento do problema subjacente pode ajudá-lo a se sentir melhor. "Seu médico pode sugerir que você converse com alguém enquanto os medicamentos começam a fazer efeito ou caso não funcionem", acrescenta Reidenberg. Se o seu médico descartar uma condição médica, ele provavelmente irá encaminhá-lo a um psicólogo. (Descubra: a ansiedade está nos seus genes?)

Etapa 3: consulte um psicólogo.

"Um psicólogo é a melhor pessoa a quem recorrer se você está lutando com mudanças em suas emoções ou humor, não está interessado nas coisas que era antes, nada parece te fazer mais feliz, ou seu humor está subindo e descendo ou está constantemente para baixo ", diz ele. "Um psicólogo pode ajudá-lo a aprender como trabalhar com seus pensamentos e comportamentos para ajustá-los de volta a um lugar mais administrável."

Os psicólogos não prescrevem medicamentos (psiquiatras, que são médicos, prescrevem). "Um psicólogo é treinado em muitas abordagens diferentes", diz Reidenberg. "Quando as pessoas simplesmente se sentam e conversam em um ambiente seguro e sem julgamentos, pode ser extremamente útil para classificar pensamentos e sentimentos. Isso reduz o nível de ansiedade."

Etapa 4: seu psicólogo pode encaminhá-lo a um psiquiatra.

Em quase todos os casos, você não verá um psiquiatra, a menos que seu psicologista considere necessário, se você não estiver melhorando ou tiver muita dor para lidar por conta própria. O maior benefício provavelmente será trabalhar com os dois, acrescenta Reidenberg. "Cada médico vai querer saber se você sente algum efeito colateral, mas por razões diferentes." Um psiquiatra vai querer saber se uma dosagem ou medicamento está errado, enquanto um psicólogo pode ajudá-lo a lidar com os efeitos colaterais ajustando sua vida e perspectiva, diz Reidenberg. "Trabalhando juntos, eles compartilharão informações sobre seu progresso para que você possa voltar aos trilhos o mais rápido possível." (Mas esteja avisado: o diagnóstico incorreto de depressão pode atrapalhar seriamente o seu cérebro.)

  • Por Paige Fowler

Comentários (5)

*Estes comentários foram gerados por este site.

  • georgete lacerda
    georgete lacerda

    Testei e aprovo vale a pena comprar. O preço é razoável vale a pena

  • carminda jöncke
    carminda jöncke

    Nada a comentar

  • idília o ramires
    idília o ramires

    Atende as expectativas

  • genésia i. eli
    genésia i. eli

    Super prática e fácil de usar e um preço acessivel

  • Diliana Sausen
    Diliana Sausen

    Cumpre o que promete.

Deixe o seu comentário

Ótimo! Agradecemos você por dedicar parte do seu tempo para nos deixar um comentário.